Guia de Bolso Gratuito | DoJeitoQueBrGosta

    Orlando e Disney 2018 | Calendário mês a mês, eventos, dicas e mais!

    A data da sua viagem faz toda a diferença na experiência que você vive em Orlando. Apesar das atrações serem as mesmas, os parques ficam completamente diferentes dependendo da temporada (alta ou baixa), por exemplo. Outro fator que influencia muito nas férias é o clima.

    Deu pra ver que é complexa essa história de escolher a data, né? Apesar de eu já ter conversado com vocês sobre Quando ir à Disney | 5 passos para a escolha da data perfeita, hoje quero falar especificamente o que esperar de cada mês de 2018 na cidade. Porque além das novidades que vão inaugurar por lá, a cidade repleta de atrações especiais que variam de acordo com a estação.

    Fonte de imagem: acervo pessoal Nine Boianovsky, captura por Click Park Orlando e traamento por Jabot Athias

    >> Vai para Orlando em 2018? Se inscreva na nossa Contagem Regressiva

    Para a elaboração do seu roteiro preste atenção:

    • Nos feriados americanos: são eles os principais responsáveis pelos parques mais cheios;
    • Temperatura: já se prepare para as possíveis chuvas, pense em uma programação adequada para o clima e tome muito cuidado com os tornados e furacões (que tem se tornado a cada ano mais frequentes em Orlando)
    • Programação especial: é sempre legal incluir os eventos especiais no roteiro da sua viagem (especialmente os de Natal e Halloween #amo)

    Fique ligado na classificação de cores, tanto no caso dos meses quanto nos dias/semanas de cada mês:

    • Verde: os parques estão bem vazios, são dias perfeitos para ir à Orlando ;
    • Laranja: o movimento é mediano, você vai encontrar algumas filas em todas as atrações e, nas mais concorridas, o tempo de espera aumenta consideravelmente. Ainda assim não é alta temporada, dá para aproveitar os parques;
    • Vermelho: parques lotados, fila para tudo! Nesses dias minha recomendação é evitar os parques (ou o mês inteiro, no caso da alta temporada – junho e julho).

    Vamos lá? Hora de analisar mês a mês 2018, o ano em que você tornará o sonho de conhecer a Disney em realidade:

    Orlando e Disney 2018

    Sobre o mês:

    Apesar de ser logo após as férias de fim de ano, janeiro é um dos melhores meses do ano para visitar Orlando. Para começar, estamos em um período de férias aqui no Brasil (perfeito para viagens) e escolar nos Estados Unidos, o que significa parques super vazios! Os americanos que querem ir à Disney no inverno normalmente escolhem passar as festas de fim de ano por lá. O mesmo acontece com os gringos europeus, quase ninguém se aventura na Terra da Magia em janeiro. Ou seja: aproveite! É o mês ideal para curtir Orlando com a família.

    Fique esperto:

    Apenas um momento de janeiro apresenta maior movimento: o feriado em homenagem ao aniversário de Martin Luther King, que acontece na terceira segunda-feira do mês (dia 15). Nesse fim de semana (e um pouco depois) os parques apresentam média lotação, até por conta dos moradores locais que aproveitam para curtir a Disney nos dias de folga. Nesses dias, evite os parques mais concorridos (como Magic Kingdom, Universal Studios e Disney’s Animal Kingdom).

    Eventos especiais:

    Em janeiro rolam diversos eventos na cidade como:

    Tempo:

    Os últimos invernos em Orlando tem apertado mesmo. Nesse janeiro já vi a temperatura chegar à 5ºC, algo super raro na cidade. Antigamente janeiro tinha um clima bem ameno, dava até para curtir os parques aquáticos… Mas de alguns anos pra cá o frio chegou de vez. Para se organizar para a sua viagem, recomendo checar as temperaturas no site www.weather.com. Lá tem a previsão para os próximos 10 dias (normalmente muito certeira).

    Chove pouco em janeiro, o que significa melhores dias para fazer os parques.

    Bom para viagem:

    Sim. Por todos os motivos acima considero janeiro um dos melhores meses pra se conhecer Orlando. Recomendo muito.

    Sobre o mês:

    Fevereiro é um bom mês para se visitar 0rlando. O clima continua frio, mas não tanto quanto janeiro. Gosto de fevereiro principalmente pois temos um ótimo feriado (Carnaval) que não costuma afetar os parques. Para completar, nesse ano o Spring Break só começa nas última semanas do mês, o que quer dizer que dá para aproveitar bem os parques quase o mês todo.

    O que é o Spring Break?

    O Spring Break é o equivalente americano à semana do Saco Cheio aqui do Brasil. Como no inverno eles tem apenas duas semanas de férias (Winter Break/Holidays) as escolas/faculdades compensam os dias de folga dando uma ou duas semanas de férias na primavera. O lado bom disso é que cada escola/faculdade decide o período do seu Spring Break. Isso cria um época de média temporada em Orlando, que normalmente cai entre fevereiro e abril, tudo depende da data da Páscoa. Esse ano o Spring Break começa nas últimas 2 semanas de fevereiro mas se concentra mesmo em março.

    Os outros feriados americanos (President’s Day e Valentines Day) não afetam tanto o movimento dos parques. Apenas, nesses dias, sugiro que você opte por fazer parques mais tranquilos como Disney’s Animal Kingdom e SeaWorld, ou vá fazer compras.

    Eventos especiais:

    Em fevereiro você encontra nos parques:

    Liquidação:

    APresident’s Day Sale acontece no fim de semana do dia 19. É ótima para comprar roupas de inverno e itens para a casa.

    Tempo:

    O tempo continua imprevisível, apesar de, normalmente mais quente. Chove mais do que em janeiro, mas é pouca coisa.

    Bom para viagem:

    Sim. Só recomendo evitar as últimas semanas do mês, quando começa o Spring Break.

    Sobre o mês:

    O auge do Spring Break de 2018 acontece em março. De 11 a 31 de março, espere encontrar os parques bem cheios, estilo alta temporada: junho/julho, Halloween, Thanksgiving… Além dos parques estarem cheios, eles estarão borbulhando com estudandes universitários curtindo a “semana do saco cheio” o que dá uma sensação ainda pior nos parques. Recomendo evitar essa época.

    Se você só pode viajar em março, recomendo o início do mês, quando a lotação estará moderada. Se por um lado os parques ficam muito cheios nessa época, por outro nesse mês rolam diversos eventos especiais que prometem compensar a lotação.

    Eventos especiais:

    Março é um mês repleto de eventos especiais. Olha só:

    Tempo:

    Com relação à temperatura março é ótimo: você pega tanto dias mais quentes quanto dias mais friozinhos. Apesar de chover um pouco mais do que nos meses anteriores, a quantidade de chuva ainda é pequena quando comparada aos meses de verão. Nada que comprometa o passeio nos parques.

    Bom para viagem:

    Apesar de ser o auge do Spring Break, março traz muitos eventos legais a Orlando. Já estive lá nessa época e posso afirmar: se você planejar bem seus dias nos parques, reservar fastpass e estiver disposto a enfrentar algumas filas, vale a pena.

    > Veja a importância de contratar um seguro saúde para a sua viagem!

    Sobre o mês:

    O Spring Break desse ano termina na 1ª semana de abril. O resto do mês é simplesmente perfeito para conhecer Orlando. Parques vazios, temperatura quente mas não tanto como julho… Ou seja, dá pra curtir os parques aquáticos e as atrações que molham e ao mesmo tempo você não torra ao meio dia, rs.

    Eventos especiais:

    Em abril, muitos eventos especiais que começaram nos meses anteriores continuam, como:

    Tempo:

    Além da temperatura agradável, nesse mês chove super pouco, o que o torna quase perfeito para umas férias na Terra da Magia.

    Bom pra viagem:

    Perfeito! Abril é um dos meses que mais indico para conhecer Orlando.

    Sobre o mês:

    Apesar de ser o mês em que se iniciam as férias escolares americanas, maio ainda é um mês tranquilo para visitar os parques. Só a temperatura que já começa a aumentar consideravelmente, deixando o passeio um pouco mais cansativo. Mas nada que bastante água, boné e protetor solar não resolvam, rs.

    A partir do Memorial Day Weekend, na última semana de maio, os parques começam a encher pois começam as férias de verão americanas.

    Eventos especiais:

    Liquidação:

    Durante o fim de semana do Memorial Day rola o Memorial Day Sale. Com o verão chegando também começa a temporada de casamentos e formaturas. Por isso você encontra excelentes preços nesses seguimentos. Esse feriado também é ótimo para comprar acessórios de cozinha e roupas de verão

    Tempo:

    Em maio começa o verão americano e com ele as altas temperaturas na Flórida. Prepare-se para dias ensolarados e quentes nos parques. Ainda bem que existem atrações que molham e parques aquáticos pra ajudar a refrescar, rs.

    Bom para viagem:

    Sim! Apesar do calor é um bom mês para conhecer os parques.

    >> Hotel bom e acessível na International Drive em Orlando

    Sobre o mês:

    Em junho começam de vez as férias escolares americanas. E aí é época das famílias invadirem aos parques. Aos milhares, os americanos se encaminham para a Flórida para curtir o verão na Disney. Além do alto movimento, em junho você pega muito calor pois já estamos no auge do verão. E junto com ele vem as tempestades tropicais: chuvas intensas que podem deixar as atrações fechadas por muitas horas. Por tudo isso não recomendo visitar Orlando em junho.

    Eventos especiais:

    Os parques preparam um monte de eventos para a chegada das férias:

    • SeaWorld Eletric Ocean: evento de verão do SeaWorld;
    • Disney Gay Days: o evento LGBT acontece em Orlando no primeiro fim de semana de junho;

    Tempo:

    Em junho as temperaturas ficam bem elevadas (em torno dos 30ºC diariamente). A Flórida é bem quente e úmida durante essa época. Pra completar, as tempestades tropicais costumam fazer parada em Orlando nessa época. Por isso, fique atento a previsão do tempo no site weather.com e veja o que fazer em Orlando em dias de tempestade. Veja também dicas para driblar o calor do verão.

    Bom para viagem:

    Não. Por todos os motivos acima não recomendo conhecer a Disney nesse mês. Indo em maio você encontrará parques vazios e temperaturas mais amenas. Se, mesmo assim, o único mês que você tiver disponível pra viajar for esse, recomendo reservar Fastpass, utilizar o Express Pass na Universal e estar preparado para as filas.

    Sobre o mês:

    Julho é o mês mais movimentado do ano em Orlando. Nesse período coincidem as férias escolares brasileiras, americanas e argentinas. Isso quer dizer que, além das famílias americanas (que já estão nos parques desde junho), você ainda encontrará grupos de adolescentes brasileiros e argentinos (quinseañeras) durante todo o mês. Além disso, no dia 4 de julho acontece o feriado da independência americana. Os fogos de Orlando estão entre os mais famosos do país para comemorar essa data, o que significa ainda mais gente curtindo a cidade. Por todos esses motivos, julho é considerado um mês de altíssima temporada em Orlando.

    A alta temporada significa muito mais do que filas de 2 horas nas atrações mais concorridas. Como os parques ficam próximos da lotação máxima, você também encontra filas nos banheiros, restaurantes, lojinhas, é necessário chegar mais cedo para guardar lugar para as paradas e shows… Os dias, em geral, se tornam mais desgastantes.

    Eventos especiais:

    Em julho normalmente acontecem alguns eventos especiais na cidade como:

    • 4 de julho: comemorações especiais do dia da independência;
    • SeaWorld Eletric Ocean: a programação de verão do Sea continua por todo o mês;

    Liquidação:

    A 2ª maior liquidação dos EUA (perdendo apenas para o Black Friday) é a 4th of July Sale. Algumas delas acabam estendendo a promoção (4 de julho e fim de semana seguinte) o que resulta na semi anual sale.

    Tempo:

    O calor chega ao auge nesse mês. Enquanto você pega dias lindos nos parques, eles também são muito quentes. As tempestades tropicais continuam e são mais uma desvantagem de viajar em julho. Estará por lá mesmo assim? Veja aonde relaxar no ar condicionado nos parques, dicas para enfrentar o calor e como fugir da multidão da alta temporada.

    Bom pra viagem:

    Não. Como os parques ficam realmente muito cheios, não considero julho um mês legal pra conhecer Orlando. Já estive lá muitas vezes nessa época (desde os meus tempos de guia, até o Super Greeter, quando fiquei por lá durante toda a alta temporada, de maio a agosto). Eu sinto que em julho as pessoas acabam curtindo menos os parques e se cansando mais rapidamente por conta das filas. Se for possível viajar em agosto, recomendo muito mais.

    Importante: se você tiver que ir a Orlando nesse mês, evite o Magic Kingdom nos dias 3 e 4 de julho. Caso queira assistir os fogos da independência, opte por ir no dia 3 ao invés do dia 4 já que os fogos especiais acontecem nesses dois dias.

    Dica: para conseguir conhecer todas as atrações do parques mais populares (Magic Kingdom, Universal Studios e Disney’s Hollywood Studios) é legal planejar dois dias para visitá-los. Assim você não deixará de conhecer nenhuma atração, mesmo com as enormes filas. Outros artifícios importantes da alta temporada são os Fastpass e Express Pass que encurtam o tempo de espera nas filas.

    Sobre o mês:

    Apesar de ainda ser férias escolares nos Estados Unidos, o movimento cai bastante na Disney quando começa agosto. Acontece que nos estados do sul normalmente as aulas já começam na segunda metade do mês. Por isso os pais preferem tirar férias antes (junho ou julho). Infelizmente o mesmo não pode ser dito com relação aos europeus: ingleses, franceses e espanhóis “bombam” em Orlando em agosto. Apesar disso, os parques continuam deliciosamente vazios, enchendo apenas no fim do mês, época de “fim de férias”.

    Eventos especiais:

    Em agosto você encontra:

    Tempo:

    O calor, infelizmente ainda é intenso, bem como as tempestades tropicais. O bom de fazer os parques em agosto é que, como você enfrenta poucas filas, não tem que ficar tanto tempo assim no sol. Além disso dá pra curtir as atrações que molham e os parques aquáticos.

    Bom pra viagem:

    Sim. Considero agosto uma boa época para conhecer Orlando.

    Sobre o mês:

    Setembro é o mês em que as aulas voltam nos Estados Unidos. Após o Labor Day (Dia do Trabalho) os parques ficam bem vazios. Pra deixar setembro ainda mais animado, é nessa época que começa a programação de Halloween. Abóboras, folhas secas e espantalhos invadem os parques, que ficam repletos de atividades especiais pra comemorar a estação do susto. O melhor disso tudo? Como o Halloween é só em outubro, as festas ficam bem mais vazias nesse mês #aproveitem.

    Eventos especiais:

    Comemore o Halloween americano com esses eventos:

    • Mickey’s Not So Scary Halloween Party: a festa não tão assustadora do Mickey acontece em todo o mês de setembro, aproveite! E, se você não for na festa, evite o Magic Kingdom nestes dias, já que ele fecha às 19h;
    • Universal Studios Halloween Horror Nights: o evento de Halloween mais assustador de Orlando (e um dos mais populares do país)  começa na segunda quinzena de setembro;
    • Busch Gardens Howl-O-Scream: mais um halloween assustador de Orlando, o Howl-O-Scream começa no último fim de semana de setembro, normalmente;
    • EPCOT International Food & Wine Festival: o evento gastronômico do EPCOT (focado mais no público adulto) costuma começar na terceira semana de setembro e vai normalmente até a segunda quinzena de novembro.

    Liquidação:

    Labor Day Sale: esse feriado marca o retorno às aulas nos EUA e é uma das melhores liquidações do ano (depois do Black Friday e 4th of July). Aproveitando o movimento para o novo ano letivo, as promoções englobam material escolar, roupas de outono/inverno, material de escritório…

    Tempo:

    O clima em setembro ainda é quente, entretanto é bem mais agradável do que nos meses anteriores. A chuva também dá uma diminuída. Tudo isso torna esse mês um dos que mais recomendo para visitar os parques.

    Importante:

    Os meses de setembro e outubro são famosos pelas tempestades tropicais e furacões, tanto no Caribe quanto nos EUA. Nos últimos anos Orlando enfrentou furacões sérios nessa época. Em 2017 foi o Irma em setembro e em 2016 foi o Mathew em outubro. Os furacões atrapalham de verdade a programação na cidade. Portanto, considere esse risco, caso decida viajar nessa época do ano.

    Bom pra viagem:

    Setembro é um mês maravilhoso pra viagem, apesar do risco de furacão. Você consegue aproveitar Orlando em sua totalidade: está quente então é possível conhecer as atrações que molham e parques aquáticos. Ao mesmo tempo os eventos de Halloween começam, então dá pra ver como funciona essa comemoração nos EUA. E, pra completar, é baixa temporada e os parques costumam ficar super tranquilos. Recomendo muito.

    > Chip de celular para usar nos EUA. Fique a viagem inteira conectado na internet!

    Sobre o mês:

    Outubro é um dos meses mais populares entre os americanos para se visitar Orlando. O Halloween (Dia das Bruxas) é um feriado super esperado por eles e, conforme mencionei em setembro, muitos parques fazem eventos especiais para comemorar a estação do susto. Por esse motivo os parques ficam cheios durante todo o mês.

    Se você quiser participar do Halloween, recomendo viajar em setembro quando os parques estão mais vazios. Se você só puder viajar em outubro, sugiro as duas primeiras semanas do mês, que são mais tranquilas. Além disso, você pode aproveitar que muitas escolas brasileiras emendam a semana do dia 12, o que torna o período ótimo para quem tem crianças pequenas. A medida que o Halloween se aproxima o movimento nos parques aumenta. Considero as últimas semanas do mês alta temporada, e não recomendo viajar nesse período.

    Eventos especiais:

    Outubro é lotado de eventos especiais de Halloween, olha só:

    • Mickey’s Not So Scary Halloween Party: a festa de Halloween da Disney é ideal para quem tem crianças pequenas. Ela acontece durante todo o mês aproveite! E, se você não for na festa, evite o Magic Kingdom nestes dias, já que ele fecha às 19h;
    • Universal Studios Halloween Horror Nights: o HHN como é carinhosamente chamado pelos americanos, promete arrancar gritos até dos mais corajosos. O evento vai até o fim do mês, programe-se para visitar se tiver coragem, rs;
    • Busch Gardens Howl-O-Scream: mais um evento repleto de casas mal assombradas e sustos;
    • SeaWorld Spooktacular: durante os fins de semana de outubro o SeaWorld se transforma para o Halloween. Focado nos pequenos, esse evento tem lugares de coleta de doces (treak or treating) e outras fofuras que prometem animar o dia;
    • Legoland Brick or Treat: mais um Halloween focado no público infantil, a comemoração da estação do susto na Legoland Florida conta com treak or treating, fotos com personagens entre outros;
    • EPCOT International Food & Wine Festival: o evento gastronômico do EPCOT continua durante o mês de outuburo.

    Liquidação:

    A Columbus Day Sale é uma mini liquidação que acontece no fim de semana do feriado e costuma abranger sapatos, itens para acampamento e coisas de verão.

    Tempo:

    O clima em outubro é bastante agradável, com sol mas sem o calor intenso do verão. Nesse mês começa a seca em Orlando, e com isso as tempestades de verão finalmente dão uma trégua. Clima ideal para conhecer os parques.

    Bom pra viagem:

    Sim. Apesar dos parques ficarem mais cheios por conta do Halloween, ainda considero outubro um mês legal pra viajar a Orlando.

    Importante: considero as últimas semanas do mês alta temporada. Os parques ficam lotados e as filas muito parecidas com as encontradas em julho. Evite essa época.

    Sobre o mês:

    Novembro é um mês maravilhoso para conhecer os parques. Para começar que já na primeira semana o Magic Kingdom é enfeitado para o Natal e fica maravilhoso (minha época preferida do ano por lá). Alguns eventos especiais de Natal também começam no início do mês e, para completar, os parques estão super vazios! Maravilha né? Ainda dá para aproveitar os feriados brasileiros que rolam neste mês. Nas primeiras semanas você verá mais movimento próximo ao feriado do dia 10 (Veterans Day). Evite o Magic Kingdom, Disney’s Animal Kingdom e Universal Studios nesse fim de semana.

    Evite:

    O grande movimento de novembro acontece de fato na última semana do mês. É que na última quinta-feira tem o Thanksgiving (dia de Ação de Graças) e aí sim os parques ficam lotados, a ponto de eu considerar essa semana alta temporada. O que acontece é que os americanos adoram passar o Thanksgiving em Orlando. Eles aproveitam o feriado prolongado pra curtir os parques, ver as atrações de Natal e ainda celebrar em família. Para completar, até os shoppings ficam super cheios nessa época por conta da maior liquidação nacional do ano, o Black Friday, que acontece na sexta-feira após o Thanksgiving. Por esses motivos não recomendo a última semana de novembro.

    Dica: caso você queira aproveitar as promoções do Black Friday durante a sua viagem, recomendo que você chegue nos Estados Unidos no dia do Thanksgiving ou um dia antes. Assim você começa a viagem pelas compras e deixa para curtir os parques na primeira semana de dezembro, quando eles voltam a ficar bem mais tranquilos.

    Eventos especiais:

    Em novembro começam as celebrações de Natal nos parques. Dá uma olhada no que você encontra por lá:

    • Mickey’s Very Merry Christmas Party: a festa de Natal do Magic Kingdom acontece em dias selecionados e começa na primeira semana de novembro. Neve na Main Street, parada de Natal, show de fogos da estação e cookies com chocolate quente são algumas das atrações da noite;
    • Natal no Disney’s Hollywood Studios: vários shows especiais de Natal acontecem no Disney’s Hollywood Studios a partir da 2ª semana de novembro;
    • Natal no EPCOT: o International Festival of the Holidays começa próximo ao dia 20 de novembro e é um evento gratuito de Natal da Disney;
    • SeaWorld Christmas Celebration: o evento de Natal do SeaWorld começa normalmente próximo ao dia 20 de novembro;
    • Busch Gardens Christmas Town: a cidade natalina do Busch Gardens invade o parque no fim de semana do Thanksgiving;
    • Natal nos parques da Universal: a comemoração começa na 2ª semana de novembro e inclui um show de luzes no Castelo do Harry Potter, a Parada da Macy’s, o show do Grinch e mais!
    • Wine and Dine Half Marathon: para os amantes de esportes de 2 a 5 novembro acontece a Mickey’s Jingle Jungle 5k (corrida que eu participei) e a meia maratona que encerra o EPCOT Food & Wine Festival que vai até o dia 15 desse mês normalmente;
    • Thanksgiving: veja onde comemorar o feriado de Dia de Ação de Graças aqui e dicas de compras para o Black Friday aqui.

    Liquidação:

    Veja o guia completo para o Black Friday em Orlando aqui. Em novembro também acontece a Cyber Monday, quando os e-commerces fazem suas liquidações de Thanksgiving. Se você pretende fazer alguma compra pelo amazon.com, recomendo esperar até segunda-feira dia 27.

    Tempo:

    O clima em novembro costuma ser agradável. Dependendo do ano você já pega uma frente fria e o casaco se torna uma peça fundamental. Em outros anos novembro é um mês bem agradável, com dias até bem quentes. Acho a temperatura ideal para conhecer os parques.

    Bom pra viagem:

    Sim. Com excessão da semana do Thanksgiving que é alta temporada, acho o mês todo simplesmente perfeito para uma visita a Orlando. É uma época que eu mesma sempre tento visitar a cidade #amo, rs.

    >> Vai para Orlando em 2018? Se inscreva na nossa Contagem Regressiva

    Sobre o mês:

    Ao contrário do que muitos brasileiros imaginam, as duas primeiras semanas de dezembro são super tranquilas nos parques. É uma excelente época para conhecer Orlando pois as escolas brasileiras já estão de férias e os parques estão vazios, já que as férias dos americanos ainda não começaram. Além disso você aproveita os eventos especiais de Natal e ainda pode comprar os presentes de toda a família por lá. Praticamente perfeito, concordam? Rs…

    Evite:

    A medida que o Natal se aproxima (e com ele as holiday vacations americanas) os parques vão enchendo… A partir do dia 16 começa a alta temporada do fim de ano que vai até dia 3 de janeiro. Entre o Natal e o Ano Novo os parques atingem lotação máxima quase todos os dias. Apesar de muitos terem o sonho de “passar o Natal/Ano Novo na Disney”, eu não recomendo. Mais uma vez, momentos de alta temporada significam filas para tudo e dias mais cansativos. Para curtir a energia natalina sugiro visitar a cidade nas duas primeiras semanas do mês.

    Dica: mesmo com os parques lotados você quer mesmo passar o Natal em Orlando? Então se programe para chegar por volta do dia 13 e fique até dia 25. Assim você só pega a lotação de alta temporada nos últimos dias de viagem. Da mesma forma, caso você queira muito passar a virada do ano por lá, opte por viajar dia 28 ou 29 para Orlando e aproveite os parques vazios no início de janeiro.

    Eventos especiais:

    Assim como outras cidades ao redor do mundo, Orlando fica repleta de eventos natalinos:

    • Mickey’s Very Merry Christmas Party: a festa de Natal do Magic Kingdom acontece até o fim de semana anterior ao Natal;
    • Natal no Disney’s Hollywood Studios: os shows especiais de Natal do Disney’s Hollywood Studios acontecem todos os dias de dezembro;
    • Natal no EPCOT: o International Festival of the Holidays continua a todo o vapor durante o mês de dezembro;
    • SeaWorld Christmas Celebration: a celebração de fim de ano do SeaWorld acontece durante os fins de semana e vai até dia 31;
    • Busch Gardens Christmas Town: a cidade natalina do Busch Gardens acontece durante os fins de semana e vai até o fim do mês;
    • Natal nos parques da Universal: a comemoração de Natal da Universal que inclui um show de luzes no Castelo do Harry Potter, a Parada da Macy’s, o show do Grinch e mais continua durante todo esse mês;
    • Legoland Christmas Bricktacular: a celebração de Natal da Legoland acontece durante o mês de dezembro e é uma ótima pedida pra quem tem crianças pequenas;
    • Véspera de Natal: caso decida visitar os parques no Natal, veja onde passar a véspera de Natal aqui;
    • Reveillon: vai passar a virada do ano em Orlando? Então veja como os parques comemoram a chegada do ano novo aqui.

    Liquidação:

    OBoxing Day Sale acontece dia 26 de dezembro e é aquela “promoção pós Natal” igual vemos aqui no Brasil. Se você estiver em Orlando nessa época, aproveite as promoções fazer compras para 2019.

    Tempo:

    Em dezembro você encontra poucas chuvas na cidade. Com relação a temperatura, conforme já expliquei, ela é imprevisível. Dependendo do ano ela fica amena e dá até para curtir uma atração que molha ou outra. Mas, infelizmente, nos últimos anos tem feito um frio danado. Então fique de olho na previsão do tempo no weather.com e veja como estará o clima durante a sua viagem.

    Bom pra viagem:

    Médio. Recomendo especialmente as duas primeiras semanas, repletas de eventos especiais e ainda super vazias. Já a semana entre o Natal e o Ano Novo, eu evitaria. Acreditem no que eu digo: faz diferença viajar na alta ou na baixa temporada. Quanto mais tranquilos os parques, melhor será sua viagem :).

    Espero que vocês tenham gostado desse guia de datas 2018. Decidir quando ir é uma das primeiras etapas do planejamento da viagem. Depois de decidir a época que você vai, recomendo estudar o número de dias, elaborar o roteiro e só aí comprar a passagem. Assim você sabe exatamente onde quer ir e quantos dias vai precisar.

    Caso queira mais dicas sobre o planejamento de viagem, recomendo ler nosso Passo a Passo para a Disney Perfeita | 100 Dicas.

    Beijos,
    Nine

    Gostou desse post? Você também vai adorar:


    Comente aqui...

    Seguro Saúde Viagem | Porque ficamos doentes em viagem e o que fazer

    Para mim, o seguro saúde é tão importante quanto os documentos de viagem em uma viagem ao exterior. Considero um item fundamental de viagem pois o sistema de saúde nos EUA é privado e caríssimo. Até um problema simples pode resultar em uma conta extratosférica no fim das férias. Para evitar que isso aconteça é que entra o seguro saúde.

    seguro-saúde-de-viagem-como-escolher

    Fonte de imagem: www.valleyhealthsystemlv.com

    Ficar doente em viagem é mais comum do que você imagina…

    Imagine você, lindo, curtindo a Disney quando, de repente, pega um resfriado. Normal, né? Mas e se esse resfriado evolui para uma dor de garganta? Se fosse no Brasil, 2 dias em casa e você estaria zerado… Mas em viagem? Temos um roteiro programado há meses e que não queremos perder nada (com razão). Agora, curtir as atrações doente? Andando em torno de 9 km por dia? As férias dos sonhos vão virando um “pesadelo”. Tantos meses de planejamento e economia e você sequer consegue prestar atenção no Mickey entre um espirro e outro. Não é justo né? E quer saber o pior? Isso é mais comum do que você imagina…

    Fonte de imagem: www.mirror.co.uk

    Por que nós ficamos doentes em viagem?

    Durante meus anos como guia cansei de ver meus passageiros ficando doentes durante a viagem, especialmente no verão. Eu mesma já passei por bronquite, insolação, gripe, dor de garganta… Quase todas as “doenças comuns” eu já tive em Orlando, rs.

    Mas você pode se perguntar: se tenho uma saúde perfeita no Brasil, o que me levaria a ficar doente nos EUA? Bom, de acordo com a professora de Stanford Health Care, Catherine Forest, “o que nos faz ficar doentes é normalmente uma dessas duas coisas: ou você aumenta sua exposição aos vírus e bactérias, ou você aumenta sua suscetibilidade a eles”. Em se tratando de viagem, normalmente acontecem os dois.

    Fonte de imagem: www.healthytravelblog.com

    3 coisas que nos deixam doentes em viagens:

    1º. Contato com multidões:

    Seja nos aeroportos, parques temáticos ou pontos turísticos. A verdade é que quando estamos viajando estamos em um contato muito maior com grandes grupos de pessoas. Para piorar essas pessoas vem de todas as partes do mundo e, portanto, podem ter contato com vírus raros aqui no Brasil. Resultado? A chance de você pegar alguma coisa é bem maior. Assim como os professores das escolas primárias estão mais sucetíveis a pegar resfriados, nós, em contato com multidões, também enfrentamos um risco maior de pegar doenças transmitidas por vírus e bactérias.

    2º. Poucas horas de sono e mudanças na rotina:

    Durante a viagem a gente quer fazer de tudo, ver tudo, experimentar de tudo… Basicamente viver ao máximo aquela experiência. E por isso, quase sempre, nós dormimos pouco e andamos muito. Saímos totalmente da rotina a qual o nosso corpo está acostumado. E, dependendo da forma como o seu corpo se adapta às mudanças, o preço poderá ser maior ou menor.

    Mesmo para quem faz atividade física regularmente, só o fato de dormir pouco já pode baixar a imunidade. Junte isso ao ar condicionado forte dos EUA, a má alimentação durante os passeios e pronto: o terreno para a doença está “preparado”, rs. Também é por isso que crianças e idosos costumam ficar doentes com mais facilidade durante as férias: seu sistema imunológico é “menos preparado” para as mudanças que acontecem na viagem.

    3º Até o stress pré viagem pode afetar a saúde:

    Pense na correria que é a semana da viagem, rs. Quem está inscrito no nosso Contagem Regressiva, sabe bem: é muita coisa para organizar, últimos detalhes para pensar, prazos no trabalho para entregar… Realmente uma loucura! Mas, tente não se deixar levar pelo stress das últimas atividades. De acordo com Akram Khan, um especialista em doenças pulmonares da universidade de Oregon (EUA), “o stress tende a enfraquecer o sistema imunológico. Correria para pegar voos, roteiros impossíveis de cumprir e grandes mudanças no fuso horário aumentam a susceptibilidade do corpo à infecção”. Muitas vezes o seu sistema imunológico já sai tão debilitado do Brasil que, qualquer alteração por menor que seja, terá um efeito enorme na sua saúde durante a viagem.

    Fonte de imagem: www.parksleepfly.com

    Como me previnir?

    Dei várias dicas de prevenção aqui. Entre elas estão: lavar constantemente as mãos, tomar vitamina C antes e durante a viagem e buscar uma alimentação mais saudável nas férias. Claro que a gente espera que nada de ruim aconteça na viagem… Mas como vocês viram, é bastante possível ficar doente por lá (conforme falei até comigo já aconteceu milhares de vezes). Portanto, caso isso aconteça é necessário saber o que fazer.

    O que eu devo fazer caso eu fique doente?

    A melhor solução, a mais eficaz é acionar o seguro saúde. Quanto mais a gente protela ir ao médico, mais tempo a doença nos acompanhará durante a viagem. E o pior: ela tende a se agravar.

    Vejam o que aconteceu comigo…

    Durante um dos meus intercâmbios na Disney, o Super Greeter, fiz uma viagem de fim de semana para Miami e voltei na estrada (4 horas de carro) com a roupa de banho molhada no ar condicionado… Resultado? Uma super gripe. Eu, na época, não dei muita bola aos espirros. Lembro que meu programa estava quase no final e eu queria aproveitar ao máximo. Tomei meus remédios de uso quotidiano, não da forma certa por sinal, rs. Tomava um dia e esquecia 3. O que aconteceu? Uma simples gripe evoluiu para uma bronquite. Cheguei a um estado em que não dava mais para aguentar e acionei o seguro saúde.

    Fui ao hospital nos EUA, fiz todos os exames e foi confirmada a bronquite. Depois de devidamente medicada fiquei até de atestado do meu trabalho como Cast Member. Por “preguiça”e descuido, ao invés de perder 2 dias do meu programa, perdi 6. Isso porque se logo após Miami eu já tivesse ido ao médico, sem dúvidas teria evitado a terrível bronquite que me pegou depois. A minha sorte foi que eu não viajo sem seguro saúde, pois, caso estivesse sem ele teria como prejuízo além dos dias perdidos de viagem, alguns milhares de dólares #tenso.

    Fonte de imagem: acervo pessoal Nine Boianovsky

    Por que o prejuízo teria sido tão grande?

    Porque como a saúde nos EUA é privada, todos os exames são pagos (e são muito caros). Em minha visita ao hospital lembro que em uma hora fiz: exame de sangue, de urina, raio-x do tórax e exames de rotina com um dos médicos do hospital. Some cada um desses exames e imagine quanto teria saído a minha conta, rs.

    Não tem como se virar sozinho?

    Não! É o que eu falei antes: quanto mais você espera para acionar o seguro saúde, pior é. Você fica “se arrastando” na viagem. Ao invés de já resolver e melhorar em 2 dias, você perde logo 6, 8 dias. Para completar qualquer antibiótico nos EUA é manipulado. Portanto, é quase impossível conseguir um remédio mais forte em uma farmácia como o Walgreens. Para quem fica doente, a única solução para se curar rápido é realmente acionar o seguro saúde.

    A solução para os seus problemas…

    É por isso que eu digo que o seguro saúde é fundamental para a viagem! Ele será a forma mais rápida, eficaz e barata de resolver seu problema de saúde durante a viagem. Como esse é um assunto muito sério, decidi gravar um vídeo para conversarmos mais facilmente. Nele também explico o passo a passo para contratar seu seguro saúde:

    Qual Seguro Viagem contratar?

    Cada seguro terá um valor de apólice/ cobertura específico. Por isso acho legal o serviço da Real Seguros de Viagem que mostrei no vídeo. Eles são um um comparador de seguros, que mostra valores e coberturas de várias empresas diferentes, ou seja, você pode comparar o melhor custo x benefício. Assim fica mais fácil “bater o martelo” na hora da compra. Outra coisa legal da Real é que você paga em reais em até 6x no cartão #queremos, rs

    Dica final, muito importante:

    Depois de contratar o seguro, é importante ter sempre suas informações em mãos durante a viagem. Digo isso pois muitas pessoas contratam o seguro e acabam deixando a apólice no hotel junto com os passaportes e documentos de viagem. E aí, vai que você precisa acionar o seguro durante um passeio em que você está na rua, como vai fazer? Por isso recomendo andar com as informações do seguro sempre com você.

    Se o seu seguro der uma carteirinha coloque-a na carteira. No caso de uma apólice em papel é possível apenas anotar o número de emergência (1800) e o número da apólice. Outra opção é tirar foto da apólice com o seu celular e ter as informações sempre com você 🙂

    seguro-saude-passo-a-passo-para-segurança-da-sua-viagem

    Fonte de imagem: www.prohealthblog.com

    É isso, desejo que com essas dicas vocês viajem mais tranquilos. A Real Seguro Viagens tem sido muito útil na minha correria de viagens internacionais, espero que ela possa ser útil na viagem de vocês também 🙂.

    Espero que vocês não precisem acionar o seguro saúde nas férias de vocês mas, caso acionem, que minhas dicas tenham sido úteis e que o incomodo (qualquer que seja) passe o mais rápido possível!

    Beijos
    Nine

    Fonte de imagem de capa:  www.expatica.com.

    Se você gostou deste post, também vai adorar:


    Commentários (6)

Voltar ao Topo